Johnson encontra Merkel e Macron para tentar negociar Brexit

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 22/08/2019 09h44
ANDY RAIN/EFEPelo andar da carruagem, tanto a Grã-Bretanha quanto a Europa contam os dias do calendário sabendo que a separação será sem acordo

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, se reuniu nesta quinta-feira (22) com o presidente francês, Emmanuel Macron, em busca de uma solução para o Brexit. Na quinta (21), Johnson teve encontro com Angela Merkel, na Alemanha, e ouviu da chanceler que ainda é possível chegar a um entendimento para evitar o divórcio sem acordo.

Mas que ninguém se iluda – o que está ocorrendo neste momento é um formidável jogo de cena entre os líderes europeus. Johnson já tem definido que irá entregar o Brexit de qualquer forma em 31 de outubro. Ocorre que até o mais fervoroso dos eurocéticos sabe que a Grã-Bretanha vai sangrar pelo menos nos primeiros meses após a separação.

Logo, o que o primeiro-ministro está tentando fazer é jogar a culpa da iminente confusão no colo dos colegas europeus – que de fato têm sido bastante intransigentes nas negociações. Mas Angela Merkel não é a mulher mais poderosa do mundo à toa. A chanceler, ciente da arapuca, decidiu entrar na dança.

Na quarta ela cumpriu o papel do policial bonzinho e chegou a dizer que os negociadores do Brexit têm 30 dias para encontrar uma solução para a fronteira das Irlandas, que é o principal ponto de impasse.

Nesta quarta caberá a Emmanuel Macron cumprir o papel de policial mal. O chefe do Eliseu já afirmou que não há chance de renegociar mais nada. Até porque se mais de dois anos de conversas não chegaram a um ponto satisfatório para os dois lados, não será em um mês que uma solução brotará milagrosamente.

Pelo andar da carruagem, tanto a Grã-Bretanha quanto a Europa contam os dias do calendário sabendo que a separação será sem acordo.

As consequências disso são incertas – a única certeza é que ninguém vai sair ganhando com o Brexit desse jeito.