José Aníbal defende que prévias do PSDB sejam concluídas nesta terça: ‘Não é possível estender’

Segundo o senador, instabilidade no aplicativo de votação foi causada por um problema na biometria facial; reunião nesta segunda-feira vai decidir continuidade do pleito

  • Por Jovem Pan
  • 22/11/2021 10h11 - Atualizado em 22/11/2021 10h23
Divulgação/PSDBNa visão do senador José Aníbal, a continuidade da votação é necessária para o partido

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) decidiu suspender as prévias da legenda após problemas na votação. A decisão, que é temporária, aconteceu neste domingo, 21, em razão do mal funcionamento do aplicativo usado pelos filiados para participação no pleito. Agora, a expectativa é que a executiva nacional defina ainda nesta segunda-feira sobre a retomada – ou não – do pleito. Na visão do senador José Aníbal, a continuidade da votação é necessária. “A identificação do eleitor caiu, o eleitor entrava, se habilitava a votar com seu título e a foto não entrava. Ou seja, a biometria facial deixou de funcionar, não foi instabilidade, foi um problema de base que precisa ser resolvido. Não é possível estender esse processo por mais tempo. Acredito que vai ser possível e absolutamente necessário”, afirmou ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan.

O problema com a biometria do aplicativo de votação começou por volta das 8h30 deste domingo. Assim, a votação chegou a ser estendida até às 18 horas, três a mais do que o previsto, mas acabou sendo suspensa. Uma reunião desta segunda-feira entre os responsáveis pelo aplicativo e membros do PSDB deve determinar a retomada e conclusão da eleição nesta terça-feira. “Com o aplicativo funcionando você vota em dois minutos, é facílimo. Dá para fazer e a nossa ideia é fazer, porque se não você prolonga o processo”, completou o senador, que defendeu a empresa responsável pela criação da ferramenta de votação.

“Não é fácil fazer um aplicativo em tempo curto, mas ele foi bem construído. Vamos corrigir e votar”, defendeu. Sobre o debate entre os candidatos, com direito a troca de farpas entre os governadores João Doria e Eduardo Leite, José Aníbal vê o processo como natural e cita os Estados Unidos como exemplo. “A Kamala foi muito crítica às posições de Joe Biden e no dia seguinte ele a convidou para ser sua vice. O debate não é briga não é entre inimigos. Supostamente, estamos no mesmo partido, nos mesmos propósitos”, concluiu.