Jovem Pan vence prêmio da APCA com o programa ‘Pra cima deles’

  • Por Jovem Pan
  • 18/06/2019 07h54 - Atualizado em 18/06/2019 10h55
DivulgaçãoA atração vai ao ar na Jovem Pan todas as sextas-feiras às quatro horas da tarde e é produzido pela jornalista Nanny Cox.

O programa semanal #PraCimaDeles, da Jovem Pan, recebeu nesta segunda-feira o Grande Prêmio da Crítica da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte)na categoria “Rádio”.

A cerimônia de premiação ocorreu no teatro Sérgio Cardoso, na região central de São Paulo. A honraria é a principal premiação da categoria.

O #PraCimaDeles estreou durante as eleições do ano passado e reúne o time de comentaristas da Jovem Pan e convidados, às sextas-feiras, para debater o noticiário político da semana. A atração é produzida pela jornalista Nanny Cox.

O apresentador, Silvio Navarro, destacou a fórmula de sucesso do programa: “As pessoas chegavam ao final de semana cansadas do noticiário diário e precisavam de uma leitura mais depurada, aí a Jovem Pan acertou. Fez uma verdadeira seleção de seus melhores comentaristas e convidados”, disse. Segundo o âncora da Jovem Pan, o programa contribuiu para que o eleitor pudesse votar de forma mais consciente.

O vice-presidente do Grupo Jovem Pan, José Carlos Pereira, comemorou o prêmio e disse que o troféu é fruto de trabalho e dedicação. “Criatividade e inovação. Duas palavras que definem a busca de um melhor resultado na atividade profissional jornalística, que sempre foi a marca das realizações do Grupo Jovem Pan”, afirmou.

O presidente da APCA, Celso Curi, destacou a importância de troféus como este. “Esse é o único prêmio que congrega todas as categorias da arte”, disse.

Humor nas eleições

O humorista Marcelo Adnet, da TV Globo, foi premiado pelas paródias que fez dos candidatos nas eleições de 2018.

Ele destacou que todos os segmentos das artes têm a função de despertar o senso crítico nas pessoas. “Aqui, hoje, tem arquitetura, dança, cinema, televisão. Então eu acho que o papel da arte é esse. Provocar pensamento crítico.”

O prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte é um dos mais tradicionais do Brasil e neste ano chegou a edição de número 62.

Além da categoria “rádio” foram premiados os melhores profissionais de arquitetura, artes visuais, cinema, dança, literatura, música popular, teatro tradicional e infantojuvenil e da televisão.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni

Confira lista completa de vencedores da 62ª edição do Troféu APCA:

ARQUITETURA

  • Contribuição à Cultura Brasileira: Brasil Arquitetura
  • Obra de Arquitetura no Brasil: Universidade Federal do ABC (UFABC) – Cláudio Libeskind e Sandra Llovet
  • Obra de Arquitetura no Exterior: Capela para o Vaticano/ Bienal de Arquitetura de Veneza – Carla Juaçaba
  • Pesquisa e Difusão: “Vkhutemas: O futuro em construção (1918 – 2018)” – Celso Lima e Neide Jallageas (curadoria), Goma Oficina (pesquisa e produção)/ Sesc Pompeia
  • Urbanidade: “BR Cidades” – Ermínia Maricato, Karina Leitão, Paolo Colosso, Carina Serra, João Sette Whitaker, Margaterh Uemura, Lizete Rubano e Celso Carvalho.
  • Inovação Tecnológica: “Minimod – Mapa” (Luciano Andrades, Matías Carballal, Rochelle Castro, Andrés Gobba, Mauricio López, Silvio Machado)
  • Homenagem pelo Conjunto da Obra: Rosa Grena Kliass

ARTES VISUAIS

  • Grande Prêmio da Crítica: Histórias Afro-Atlânticas – Instituto Tomie Ohtake / MASP – Museu de Arte de São Paulo
  • Exposição Internacional: Raízes AI WEI WEI
  • Exposição Nacional: Oito Décadas de Abstração Informal Museu de Arte Moderna – MAM –
  • Fotografia: Irving Penn : Centenário IMS – Instituto Moreira Salles
  • Retrospectiva: Toyota – Museu de Arte Brasileira – FAAP
  • Arte e Reflexão: AI-5 50 anos ainda não terminou de acabar – Instituto Tomie Ohtake
  • Recorte da Contemporaneidade: Mulheres Radicais Arte Latino Americana 1960-1985 Pinacoteca do Estado

Votaram: Dalva de Abrantes, João J. Spinelli, José Henrique Fabre Rolim, Ricardo Nicola, Silvia Balady, Luiz Ernesto Kawall, Antonio Zago, Bob Sousa.

CINEMA

  • Filme: “Arábia”, de Affonso Uchoa e João Dumans
  • Diretor: Caroline Leone – “Pela Janela”
  • Roteiro: Karine Teles e Gustavo Pizzi – “Benzinho”
  • Elenco: Prêmio Interpretação Coletiva para “Paraíso Perdido”, de Monique Gardenberg
  • Documentário: “Piripkura”, de Mariana Oliva, Renata Terra, Bruno Jorge
  • Fotografia: Glauco Firpo – “Tinta Bruta”
  • Prêmio especial do Juri: “Antes do Fim”, de Cristiano Burlan

Votaram: Flavia Guerra, Luiz Carlos Merten, Orlando Margarido e Walter Cezar Addeo

DANÇA

  • Espetáculo/Estreia: “Melhor Único Dia”, Henrique Rodovalho para a São Paulo Companhia de Dança
  • Espetáculo / Não Estreia: “Oroboro”, Projeto Mov_oLA
  • Coreografia/Criação: “Subterrâneo”, direção e coreografia de Rubens Oliveira para o grupo Gumboot Dance Brasil
  • Interpretação: Leandro de Souza, por “Sismos e Volts”
  • Prêmio Técnico: Vivien Buckup, professora de dramaturgia de “O Lago dos Cisnes”, da São Paulo Companhia de Dança
  • Projeto/Programa/Difusão/Memória: 11º Festival Contemporâneo de Dança de São Paulo
  • Grande Prêmio da Crítica : João Carlos Couto (Janjão), por sua atuação em prol da difusão da dança no cenário paulista, coroada em 2018 pela 15ª Temporada de Dança do Teatro Alfa

LITERATURA

  • Romance / Novela: “Entre as mãos” (Record), de Juliana Leite;
  • Contos / Crônicas: “Reserva natural” (Companhia das Letras), de Rodrigo Lacerda;
  • Poesia: “Nenhum mistério” (Companhia das Letras), de Paulo Henriques Britto;
  • Tradução: “Sobre isto” (34), de Vladímir Maiakóvski, por Letícia Mei;
  • Ensaio / Teoria / Crítica Literária: “Percursos da poesia brasileira” (Autêntica), Antonio Carlos Secchin;
  • Biografia / Autobiografia / Memória: “Juca Paranhos, o Barão do Rio Branco” (Companhia das Letras), de Luís Cláudio Villafañe G. Santos;
  • Infantil / Juvenil / Quadrinhos: “Eles estão por aí” (Todavia), Bianca Pinheiro e Greg Stella;
  • Grande Prêmio da Crítica: Nova edição de “Registro de uma vivência” (34 / Edições Sesc), autobiografia de Lucio Costa, com textos, cartas, croquis, desenhos e fotos do arquiteto modernista fundador do Iphan.

MÚSICA POPULAR

  • Grande Prêmio da Crítica: Gilberto Gil
  • In Memoriam: Carlos Eduardo Miranda
  • Artista do Ano: Marcelo D2
  • Melhor Álbum: Luiza Lian – “Azul Moderno”
  • Melhor Show: Racionais MCs
  • Revelação: Duda Beat
  • Projeto Especial: Casa de Francisca
  • Capa: Karol Conka – “Ambulante”

RÁDIO

  • Grande Prêmio da Crítica: Pra Cima Deles – programa semanal especial da Jovem Pan News, sobre as eleições 2018
  • Prêmio Especial do Júri: Grupo Bandeirantes de Rádio, pela cobertura da Copa do Mundo da Rússia 2018
  • Produção (Musical): Sergio Sagitta – Sons do Brasil (USP FM)
  • Produção (entretenimento): Dani Taranha / PH Dragani – Dois da Tarde (89 FM)
  • Apresentador (entretenimento): Fábio Malavoglia – Rádio Metrópolis (Cultura FM)
  • Apresentador (Musical): Guaracy Jr. – Brasil Viola Atual (Rádio Brasil Atual)
  • Homenagem especial: Salomão Esper – Rádio Bandeirantes
  • Grande Prêmio da Crítica: Sérgio Mamberti pela trajetória no teatro
  • Espetáculo: “Um Panorama Visto da Ponte” e “Pi – Panorâmica Insana”
  • Direção: Naruna Costa (“Buraquinhos – ou o Vento É Inimigo do Picumã”)
  • Dramaturgia: Vinicius Calderoni (“Elza”)
  • Ator: Maurício de Barros (“Pousada Refúgio”)
  • Atriz: Amanda Acosta (“Bibi – Uma Vida em Musical”)
  • Prêmio Especial: 70 anos de fundação do Teatro Brasileiro de Comédia – TBC, em memória de Franco Zampari e os 70 anos de fundação da Escola de Arte Dramática – EAD, em memória de Alfredo Mesquista

Votaram: Aguinaldo Cristofani Ribeiro da Cunha (votou somente o Prêmio Especial e o Grande Prêmio da Crítica), Celso Curi, Edgar Olimpio de Souza, Evaristo Martins de Azevedo, Gabriela Mellão, José Cetra Filho, Kyra Piscitelli, Marcio Aquiles e Miguel Arcanjo Prado.

TEATRO INFANTOJUVENIL

  • Grande Prêmio da Crítica: Cia. Paideia, pela realização de dois espetáculos com temas urgentes e necessários: “Vamos para a Escola?”, sobre os rumos tomados pela educação no Brasil, e “Pedro e Quim”, que muito bem explorou o conceito de diversidade étnica, assim como bullying, tolerância e respeito
  • Melhor Espetáculo de Rua: “Água Doce”, da Cia. Da Tribo
  • Melhor Espetáculo de animação: “Que Monstro te Mordeu?”, texto e direção de Carla Candiotto, produção Sesi-SP
  • Melhor Espetáculo Musical: “Bento Batuca”, uma realização da Oficina de Alegria
  • Melhor Espetáculo de Texto Original: “Mary e os Monstros Marinhos”, de Cia. Delas e Rhena de Faria
  • Melhor Espetáculo de Texto Adaptado: “É Tudo Família”, do grupo Catarsis
  • Melhor Espetáculo Para Público Jovem: “Dois a Duas”, de Maria Fernanda Batalha, direção de Erica Montanheiro e Mariá Guedes

Votaram: Beatriz Rosenberg, Dib Carneiro Neto, Gabriela Romeu e Mônica Rodrigues da Costa

TELEVISÃO

  • Dramaturgia: “Onde Nascem os Fortes” – De George Moura e Sérgio Goldenberg – TV Globo
  • Programa: “Amor e Sexo” – Com Fernanda Lima – TV Globo
  • Direção: Amora Mautner – “Assédio” – Globoplay
  • Humor: Marcelo Adnet – “Paródias dos candidatos” – eleições – Grupo Globo
  • Atriz: Marjorie Estiano – “Sob Pressão” – Conspiração/TV Globo
  • Ator: Fabio Assunção – “Onde Nascem os Fortes” – TV Globo
  • Esportes: Fernanda Gentil – TV Globo