Julgamento de sócia da Samarco pelo desastre de Mariana começa nesta quarta na Inglaterra

Em 2015, a barragem de Fundão, que pertence a Samarco, se rompeu em Mariana matando 19 pessoas

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 22/07/2020 09h00 - Atualizado em 22/07/2020 09h37
José Cruz/Agência BrasilCaso a justiça britânica entenda que a reclamação está em sua jurisdição, a cidade mineira pode finalmente ser compensada financeiramente

Começa nesta quarta-feira (22) na Inglaterra o julgamento que vai definir se a empresa anglo-australiana BHP Billiton deve ser processada nas cortes britânicas por conta do desastre em Mariana, Minas Gerais. A companhia anglo-australiana, que tem sede em Melbourne e escritório em Londres, é sócia da Vale na mineradora Samarco. A ação coletiva está estimada em cinco bilhões de libras, cerca de R$ 32 bilhões.

Em 2015, a barragem de Fundão, que pertence a Samarco, se rompeu em Mariana matando 19 pessoas. Caso a justiça britânica entenda que a reclamação está em sua jurisdição, a cidade mineira pode finalmente ser compensada financeiramente, assim como outras prefeituras, empresas e indivíduos prejudicados pela catástrofe ambiental.