Jungmann admite que suspensão de intervenção no RJ para votar Previdência é viável

  • Por Jovem Pan
  • 28/09/2018 07h21 - Atualizado em 28/09/2018 07h21
José Cruz/Agência BrasilO ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, admitiu a hipótese nesta quinta-feira (27)

A possibilidade de suspender a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro para uma eventual votação da reforma da Previdência ainda neste ano segue viva dentro do Governo.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, admitiu a hipótese nesta quinta-feira (27). Nos últimos dias, o presidente Michel Temer indicou que o Governo pode voltar as mudanças após as eleições caso haja um acordo com o presidente eleito.

Porém, a Constituição proíbe o Congresso de votar emendas constitucionais durante uma intervenção como a do Rio.

Jungmann disse que pode aceitar o fim da ação, desde que mantida a estrutura montada através de decreto de Garantia da Lei e da Ordem: “se permanecermos com a GLO e se o planejamento e aqueles que estão nos cargos permanecerem, pelo menos, até o fim do ano, não teremos nenhum prejuízo”.

O ministro reiterou que nenhuma decisão sobre o assunto será tomada antes do fim das eleições.

*Informações do repórter Levy Guimarães