Jungmann: Autores de ameaças contra autoridades, inclusive contra Rosa Weber, já foram identificados

  • Por Jovem Pan
  • 26/10/2018 07h30
Marcelo Camargo/Agência BrasilO ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, garantiu que os inquéritos já estão abertos

O grupo formado pela Polícia Federal, agentes do Ministério da Defesa, Ministério Público e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência atuam junto com as polícias estaduais para garantir a segurança no segundo turno.

O comitê central, de Brasília, vai atuar como no primeiro turno, cruzando informações e vasculhando as redes sociais, em busca de irregularidades e ocasionais perigos.

A segurança dos dois candidatos à Presidência já está reforçada, e os deslocamentos estão sendo estudados com cuidado.

A integração é a mesma que atuou na Copa do Mundo. A estratégia é a centralização de dados e de informações. O Centro de Comando e Controle já está em funcionamento e, no primeiro turno recebeu mais de três mil ocorrências.

Foi através deste grupo que os responsáveis por ameaças a autoridades foram identificados, inclusive contra a presidente do TSE, ministra Rosa Weber. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, garantiu que os inquéritos já estão abertos. 40 identificados, e o alerta é que eles pagarão pelos crimes que cometeram.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter José Maria Trindade