Jurista comemora votação aberta no Senado e critica ‘conluio’ entre Renan e Toffoli

  • Por Jovem Pan
  • 04/02/2019 06h29
Reprodução/FacebookCarvalhosa criticou, entretanto, a decisão de Toffoli e falou de “conluios” que buscavam beneficiar o senador Renan Calheiros

O jurista Modesto Carvalhosa, especialista em leis de combate à corrupção, comemorou a prevalência do voto aberto na eleição para a presidência do Senado Federal.

Mesmo com a determinação do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, de que a votação deste sábado (02) fosse secreta, grande parte dos senadores optou por revelar o voto.

Carvalhosa criticou, entretanto, a decisão de Toffoli e falou de “conluios” que buscavam beneficiar o senador Renan Calheiros: “o transfuga, Renan Calheiros, desistiu de ser derrotado fragorosamente nas urnas, no voto aberto que acabou permanecendo apesar dos conluios que aquele senador estabeleceu na calada da madrugada com o ministro Dias Toffoli”.

O jurista destacou que o voto secreto foi estabelecido em 1970, durante a ditadura militar.

Segundo Modesto Carvalhosa, a divulgação do voto por parte de uma parcela expressiva dos senadores foi uma derrota da corrupção e da velha política.

*Informações do repórter Afonso Marangoni