Justiça absolve dois PMs acusados de envolvimento em chacina de Osasco, em 2013

  • Por Jovem Pan
  • 07/08/2018 08h06
Guilherme Rodrigues/Estadão ConteúdoO julgamento que terminou com a absolvição dos réus começou às 9 horas desta segunda-feira (06) e terminou às duas horas desta madrugada (07) no Fórum Criminal da Barra Funda

Justiça absolve policiais militares acusados de envolvimento na chacina de Osasco, na Grande São Paulo.
 Acusados de participar de um grupo de extermínio responsável pelas mortes de dez pessoas e pelas tentativas de homicídios contra outras quatro em 2013, os policiais militares
 Francisco Marcelo Santos e Paulo Roberto da Silva foram considerados inocentes pela Justiça.

O julgamento que terminou com a absolvição dos réus começou às 9 horas desta segunda-feira (06) e terminou às duas horas desta madrugada (07) no Fórum Criminal da Barra Funda, na
 Zona Oeste da Capital.

Segundo a investigação da Polícia Civil, a suspeita era de que os dois PMs faziam parte de um grupo que queria vingar a morte do policial militar Luiz Carlos Nascimento Costa, de
 40 anos, assassinado no dia 6 de fevereiro de 2013.

O PM havia estacionado o automóvel em frente a uma drogaria, localizada na Avenida Dante Battiston, esquina com a Avenida Primitiva Vianco, no Centro de Osasco, quando dois
 homens passaram em uma motocicleta Titan vermelha e efetuaram disparos.

Atingido, o militar morreu na hora. 
Na madrugada seguinte, ataques em série foram registrados em Osasco e também nos municípios de Jandira e Carapicuíba, na Grande São Paulo.

Só em dois bairros de Osasco, seis jovens morreram em dois ataques.

Na próxima segunda-feira (13) ocorrerá o julgamento dos PMs Diego Rodrigues de Almeida, Fabrício Emanuel Eleutério e Márcio Silvestre Ferreira, também acusados pelos
 crimes.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore