Justiça arquiva caso de menino de 3 anos atropelado e morto por trem no Metrô de SP

  • Por Jovem Pan
  • 01/08/2019 06h57
Reprodução/Wikimedia commonsImagens das câmeras de segurança mostraram o menino saindo do colo da mãe e correndo para fora do trem pouco antes do fechamento das portas

A Justiça arquivou o inquérito que apurava as causas e eventuais responsabilidades pela morte do menino Luan Silva Oliveira, de 3 anos, no final de 2018. Ninguém foi considerado culpado.

Ele foi atropelado por um na Estação Santa Cruz do Metrô, na Linha 1-Azul.

A mãe do menino, Linéia Oliveira Silva, que era a única investigada pela Polícia Civil por homicídio culposo não foi responsabilizada pela morte do filho, já que ele teria escapado dela e provocado o acidente

Nas imagens das câmeras de segurança do Metrô é possível ver a criança deixando o colo da mãe e saindo correndo sozinho do vagão do trem.

Linéia correu em direção ao filho para tentar segurá-lo mas foi impedida pela porta do trem, que fechou automaticamente após a criança passar. Outros passageiros tentaram ajudar, mas também não conseguiram.

As imagens mostram a criança no momento em que passa uma porta que dá acesso ao túnel, percorre 260 metros pelos trilhos e é atropelada por outra composição.

O delegado Marcelo Augusto Gondim Monteiro disse que, se a mãe do menino fosse considerada culpada, ela seria duplamente penalizada

Luan foi encontrado por funcionários do Metrô com ferimentos na cabeça. Eles tiveram de esperar 61 minutos para entrar no túnel e procurar pela criança.

O relatório interno do Metrô entregue à polícia mostra que Luan foi atropelado três minutos depois de um passageiro alertar a Companhia por meio de uma mensagem enviada por celular.

*Com informações do repórter Victor Moraes