Justiça autoriza que João Rodrigues exerça mandato na Câmara com uso de tornozeleira eletrônica

  • Por Jovem Pan
  • 19/06/2018 06h30
Divulgação/PSDCom a dificuldade de controle na Câmara, a Vara de Execuções Penais colocou como condição para ele exercer o mandato o uso de tornozeleira eletrônica

Um deputado federal com tornozeleira eletrônica e no plenário. O deputado João Rodrigues (PSD-SC) recebeu orientações para conjugar a vida de preso e de parlamentar.

Com a dificuldade de controle na Câmara, a Vara de Execuções Penais colocou como condição para ele exercer o mandato o uso de tornozeleira eletrônica, que apitará se ele se afastar das imediações da Câmara.

A liminar para o novo regime foi do Supremo Tribunal Federal. 100 metros é o limite. Ele não poderá ir ao Palácio e nem mesmo aos Ministérios mais próximos. Outra condição: ele não poderá adotar o mandato como local de visitas de familiares e amigos, já que terá saídas quinzenais.

É da Câmara para a Papuda e quando estiver em local de residência em hotel de Brasília, não poderá utilizar áreas de lazer comuns. João Rodrigues também não poderá votar, já que a maioria das votações começa no período noturno e ele só pode ficar fora da Papuda das 8h às 19h30.

*Informações do repórter José Maria Trindade