Justiça denuncia sete pessoas por envolvimento na morte do jogador Daniel

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2018 07h13
Reprodução/TwitterSe a Justiça receber as denúncias, os sete acusados passam a ser réus

O Ministério Público do Paraná ofereceu denúncia contra sete pessoas envolvidas na morte do jogador Daniel Correia. O atleta foi assassinado no dia 27 de outubro em São José dos Pinhais, na região Metropolitana de Curitiba.

Daniel havia participado da comemoração do aniversário de 18 anos de Allana Brittes, que começou numa casa noturna e terminou na residência da família. O empresário Edison Brittes, que confessou a autoria do crime, disse que o jogador tentou estuprar a esposa, Cristiana Brittes.

De acordo com a investigação, Daniel tirou fotos deitado ao lado de Cristiana enquanto ela dormia, mas não houve indícios de tentativa de estupro. O inquérito da polícia diz que o jogador foi flagrado por Edison Brittes, que o agrediu antes de colocá-lo dentro do porta-malas e levá-lo para um matagal.

O corpo de Daniel foi encontrado esfaqueado e com o órgão sexual mutilado perto de uma estrada rural na Colônia Mergulhão.

Além de Edison, Cristiana e Allana Brittes, também foram denunciados Ygor King, David Willian da Silva e Eduardo da Silva, que teriam auxiliado no homicídio e na ocultação do cadáver. Evellyn Brisola Perusso, que teria ficado com o jogador na casa noturna, foi acusada de denunciação caluniosa durante o testemunho do crime.

A novidade no processo é a denúncia contra os acusados por corrupção de menor. O promotor de Justiça João Milton Salles explicou o motivo para o surgimento dessa denúncia: “havia dentro dessas pessoas um adolescente que foi corrompido para ajudar nessa alteração do local do crime”.

Os sete envolvidos, com diferentes participações, foram denunciados por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, coação no curso do processo, denunciação caluniosa, falso testemunho e corrupção de menor.

Se a Justiça receber as denúncias, os sete acusados passam a ser réus.

*Informações da repórter Nanny Cox