Justiça Federal torna réus 33 acusados por fraudes em obras do Rodoanel e do sistema viário de SP

  • Por Jovem Pan
  • 27/09/2018 09h32
Daniel Guimarães/Divulgação Governo do EstadoA Justiça Federal tornou réus 33 acusados por fraudes em obras viárias em São Paulo e do trecho Sul do Rodoanel

A Justiça Federal tornou réus 33 acusados por fraudes em obras viárias em São Paulo e do trecho Sul do Rodoanel.

O procurador da República, André Lasmar, ressaltou que, com base em denúncia da força-tarefa da Operação Lava Jato, ficou evidente a formação de cartel e fraude às licitações, em um conluio entre empreiteiras, a partir de 2004, para eliminar a concorrência e coordenar a definição dos preços.

“Envolvendo agentes públicos Dersa e Emurb e das empresas da Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, OAS, Odebrecht, Queiroz Galvão, além de outras empresas que se associaram ao grupo no decorrer do andamento da licitação”, disse.

Entre os agentes públicos citados estão: o ex-presidente da Dersa e ex-secretário estadual de Transportes, Dario Rais Lopes; o atual secretário de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, o ex-diretor de engenharia Mario Rodrigues Junior; o ex-presidente da Emurb e ex-secretário municipal de Infraestrutura e Obras Marcelo Cardinale Branco, e o também ex-diretor de Dersa Paulo Vieira de Souza, Paulo Preto, com atuação destacada na divisão das obras entre as empreiteiras, sobretudo a partir de 2007.

*Informações do repórter Marcelo Mattos