Justiça paulista determina transferência de integrantes do PCC para presídios federais

  • Por Jovem Pan
  • 22/11/2018 07h05
EFE/Antonio LacerdaTodos são suspeitos de participarem da chamada “sintonia final dos estados e países” e de comandarem crimes em 14 Estados da federação

A Justiça de São Paulo determinou a transferência de sete integrantes do Primeiro Comando da Capital para presídios federais. Entre eles, dois do primeiro escalão da facção criminosa: Cláudio Barbará da Silva, e Célio Marcelo da Silva, conhecido como Bin Laden.

Todos são suspeitos de participarem da chamada “sintonia final dos estados e países” e de comandarem crimes em 14 Estados da federação.

O grupo comandava as ações de dentro da penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo. A descoberta foi em decorrência da operação Échelon, deflagrada em junho deste ano, que apreendeu bilhetes na rede de esgoto do presídio de segurança máxima, onde a cúpula está presa.

Com a decisão da Justiça paulista, o Governo federal deverá providenciar um local para abrigá-los em uma das cinco unidades existentes no país.

Esses presos estão no Regime Disciplinar Diferenciado, de Presidente Bernardes, também no interior de São Paulo, em razão da participação no caso Échelon.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro