Justiça torna réu motorista que atropelou e matou idosa em área nobre de SP

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2019 12h21
Divulgação/Polícia CivilO atropelamento da diarista, de 65 anos aconteceu no cruzamento da Rua Augusta com Alameda Franca

A Justiça aceitou a denúncia contra o motorista que atropelou e matou a diarista Audenilce Bernardino dos Santos em um cruzamento, nos Jardins, na Zona Sul de São Paulo.

Fábio Alonso de Carvalho responderá por homicídio doloso qualificado. Ele teve a prisão preventiva decretada e, se for condenado, pode pegar até 20 anos de prisão.

O promotor Fernando Bolque denunciou o motorista, de 39 anos, por homicídio doloso qualificado, omissão de socorro e fuga do local do crime. O atropelamento da diarista, de 65 anos, aconteceu há uma semana no cruzamento da Rua Augusta com Alameda Franca.

Em 2014, Fábio foi condenado a dois anos e meio de prisão por atropelar e matar um motoboy. Na ocasião, ele perdeu o direito de dirigir. Nesta sexta-feira (2), o motorista, foi transferido da delegacia para o Centro de Detenção Provisória de Pinheiros.

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva de Fábio Alonso por entender que ele representa “um risco a paz pública uma vez que ele teve comportamentos imprudentes no trânsito de forma reincidente.”

O motorista tem 32 pontos decorrentes de sete infrações de trânsito e já cumpriu duas penalidades de suspensão do direito de dirigir.

Fábio Alonso de Carvalho também é considerado autor de 98 infrações de trânsito.

Em depoimento à polícia, ele contou que, antes de atropelar a diarista, ele estava em uma balada e quando percebeu o ocorrido, ficou com medo de ser linchado.

Fábio disse ainda que deixou o carro em casa e voltou ao local, mas como já tinha respondido a um processo sobre homicídio no trânsito, preferiu consultar um advogado antes de se apresentar.

*Com informações da repórter Camila Yunes