Peru: Keiko Fujimori deixa prisão sob fiança e passa por teste da covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 05/05/2020 06h19 - Atualizado em 05/05/2020 07h44
EFE/MARTIN ALIPAZEla foi libertada pelo Tribunal de Apelações sob fiança de 20 mil dólares, o equivale a cerca de 110 mil reais

A líder da oposição peruana Keiko Fujimori, de 44 anos, foi libertada nesta segunda-feira (4) após três meses de prisão. Ela estava detida por envolvimento no escândalo da construtora brasileira Odebrecht.

Keiko Fujimori responde por lavagem de dinheiro porque teria recebido contribuições ilegais da empreiteira nas campanhas presidenciais de 2011 e 2016. Ela foi libertada pelo Tribunal de Apelações sob fiança de 20 mil dólares, o equivale a cerca de 110 mil reais.

A política saiu da prisão feminina usando uma máscara e luvas brancas. Antes da partida, ela anunciou nas redes sociais que passaria por testes para o coronavírus antes de se reunir com as duas filhas. Keiko foi para a casa da família no distrito de Surco, em Lima, onde um funcionário de um laboratório particular já estava esperando por ela para a realização de um teste PCR, que descartou a possibilidade de infeção pelo vírus.

Fiança

Diante da pandemia do coronavírus, o Segundo Tribunal Nacional de Recursos Criminais, especializado em crime organizado, concedeu a Keiko uma fiança de 70 mil sóis, aproximadamente R$ 115 mil, na última quinta-feira.

De acordo com a resolução, a líder oposicionista deve comparecer em juízo uma vez por mês, não mudar seu endereço sem antes notificar o juiz que está supervisionando a investigação e não se comunicar com os demais réus na investigação.

Keiko é chefe do partido Força Popular Fujimorista e chegou perto de ganhar a Presidência em 2011 e 2016. Ela é filha do ex-presidente Alberto Fujimori, que cumpre uma sentença de 25 anos por violações de direitos humanos.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni e da EFE