Kit domiciliar que testa imunidade para coronavírus pode chegar ao Reino Unido em breve

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 26/03/2020 08h14
EFE/EPA/MOHAMED HOSSAMDesde o início dessa crise os especialistas vêm dizendo que parte considerável dos contaminados não apresenta sintomas

Terceiro dia de isolamento obrigatório no Reino Unido com cada vez menos gente na rua. Trânsito praticamente zero, poucos trens do metrô circulando e apenas algumas poucas pessoas indo fazer compras ou alguma forma de exercício nas ruas.

Os impactos do confinamento ainda não estão sendo sentidos nos números de vítimas, mas a informação de que em Nova York, onde as medidas foram adotadas antes, já é possível sentir o impacto positivo do confinamento nos hospitais animou a todos por aqui também.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, falou na quarta (25) em uma possível virada de jogo nos próximos dias. Ela viria na forma de um kit para teste domiciliar que pode estar disponível já nos próximos dias.

Mais de três milhões de kits foram encomendados e vão ser vendidos pela Amazon e uma grande rede de farmácias local chamada Boots. Com esses testes em massa será possível determinar quem já tem imunidade para a covid-19 ou não.

Desde o início dessa crise os especialistas vêm dizendo que parte considerável dos contaminados não apresenta sintomas. Se os testes funcionarem conforme o previsto, será possível inclusive retomar algum nível de normalidade relaxando as medidas que restringem a circulação no momento.

Um aplicativo do King’s College London, uma das universidades mais renomadas do país, está monitorando os sintomas de centenas de milhares de pessoas. Os resultados iniciais sugerem que até 10% da população britânica, ou cerca de seis milhões e meio de pessoas, podem ter sido contaminadas.

Economia

Depois de achatar a curva de contaminados o mais rápido possível para evitar o colapso do sistema público de saúde, o próximo grande desafio é retomar a normalidade da economia. Diversas projeções indicam que o choque será pesado. Algumas mais pessimistas indicam que o PIB britânico vai cair cerca de 15%.

O desemprego já disparou por aqui também. Dados oficiais indicam que o número de pessoas pedindo auxílio financeiro do governo porque perderam o emprego aumentou quase 10 vezes. E isso mesmo com todas as medidas de auxílio à população que já foram anunciadas.

Na Grã Bretanha o governo prometeu pagar até 80% dos salários em um teto de até R$ 2,5 mil libras por mês para que as empresas não demitam. Vale para todos os setores e para empresas de qualquer tamanho.

Com o país inteiro em lockdown, ou confinamento mesmo, a estimativa é de que o consumo das famílias tenha caído em 2/3. É um impacto brutal na economia — bem maior que o da crise de 2008.

A avaliação por enquanto é de que a retomada também será rápida, mas o trajetória de crescimento da economia pode levar algum tempo para se firmar.