Secretária afirma que SP irá apresentar atrativos do Estado em Davos: ‘Califórnia Brasileira’

  • Por Jovem Pan
  • 15/01/2020 09h40 - Atualizado em 15/01/2020 10h26
EFEO governador João Dória representará o Estado de São Paulo em Davos

A participação de São Paulo no Fórum Econômico de Davos está gerando grande expectativa no Governo do Estado. Segundo a  secretária de Patrícia Ellen, responsável pela pasta do Desenvolvimento Econômico do Estado, a comitiva da administração estadual deve apresentar bons resultados e projetos com o objetivo de blindar o Estado do cenário de incertezas nacional.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, ela destacou os três principais pontos que serão discutidos no evento. Além dos mais de 20 programas de Parcerias Público-Privadas (PPPs) e Concessões e dos polos de desenvolvimento econômico, a equipe planeja lançar oficialmente o Centro da 4ª Revolução Industrial, criado em parceria com o Ministério da Economia e o Fórum Econômico Mundial (WEF).

Instalado no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Centro irá traçar e pilotar políticas inovadoras. Este é o 8º em todo o mundo, e insere o Brasil na rede dedicada à governança global de tecnologia – os outros escritórios estão instalados na China, Japão, Índia, Colômbia, Israel, Emirados Árabes e Estados Unidos.

“Grande parte do crescimento econômico do país foi puxado por São Paulo, e o Fórum tem dado cada vez mais espaço para governos locais. Já temos um exemplo específico de retorno positivo, vindo da participação anterior do governador. O investimento de R$ 7 bi da RGE Bracell [empresa do ramo de celulose sediada em Cingapura] foi o maior do ano”, analisou.

Patrícia Ellen fez também um balanço sobre o crescimento econômico do Estado em 2019, que atingiu o percentual de 2,6%, registrando aumento em todos os setores, inclusive na indústria. Esse é o maior crescimento líquido em cinco anos, e o melhor número nos últimos 20. “Existe uma tendência global de desindustrialização global, e no caso de São Paulo, tivemos um fenômeno diferente – um recorde de abertura de empresas.”

A secretária afirmou que é possível blindar o Estado e apresentar os bons resultados sem interferências junto aos investidores vindos de outro país. “São Paulo é a Califórnia brasileira – só que a gente não contava essa história claramente. Vimos em Davos e nas outras missões internacionais uma mudança clara de entendimento. Nesta viagem, o Governador João Dória está com a agenda cheia, temos mais de 20 reuniões com empresas”.

O índice de crescimento contribui para que o Estado entusiasme o investidor, ela completa. “Eles viram que estamos crescendo. Que fomos o estado que mais gerou empregos e que está com essa retomada na industrial. O investidor olha os números e para ele fica claro que São Paulo destoa do país.”

Meio Ambiente

Quanto a preocupação dos participantes do Fórum com o Meio Ambiente, Patrícia relembra que a comitiva do Governador é sempre cobrada do compromisso com a preservação ambiental nas agendas fora do país. “Essa não é mais uma questão a se debater. O clima e o meio ambiente é um dos pilares no Fórum de Davos. Precisamos mostrar o nosso compromisso, pois esse é um ponto que conta muito no momento da atração dos investidores”. Segundo dados da Secretaria, São Paulo possui uma taxa de desmatamento negativo.

Vale do Ribeira

Questionada sobre o desenvolvimento econômico e social do Vale do Ribeira, região localizada no sul do Estado, Patrícia Ellen reforçou a criação do Vale do Futuro, programa lançado pelo governador João Dória em 2019 que busca conectar a região, uma das mais protegidas do Estado por sua extensa área de Mata Atlântica, com o resto do Estado. “O investimento está sendo de mais de R$ 1 bi, e grande parte do valor irá para a infraestrutura. Fortaleceremos o turismo, a agricultura, a tecnologia e a biotecnologia, ainda pouco explorada. Esse projeto envolve todas as secretarias e é encarado como um compromisso pessoal pelos secretários e secretárias”.

De acordo com a secretária, melhorar o dia a dia dos moradores da região é uma preocupação constante do governo. “Queremos mudar a realidade do Vale. Melhorar o IDH da região e trazer uma referência de desenvolvimento econômico e sustentável para lá, com uma preocupação de inclusão muito forte.”