Lava Jato: Empresário Fernando Bittar afirma à juíza Hardt que é um dos proprietários do sítio em Atibaia

  • Por Jovem Pan
  • 13/11/2018 06h49 - Atualizado em 13/11/2018 08h27
Reprodução/Polícia FederalO empresário declarou que o sítio foi colocado à disposição de Lula para acomodar parte do acervo presidencial e para o petista fazer uso do local

O empresário Fernando Bittar afirmou nesta segunda-feira (12), em depoimento na Operação Lava Jato, que é um dos proprietários do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia. Bittar disse que sua família mantém grande proximidade com a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O empresário declarou à juíza federal Gabriela Hardt, que comanda provisoriamente as ações da Lava Jato, que o sítio foi colocado à disposição de Lula para acomodar parte do acervo presidencial e para o petista fazer uso do local.

Fernando Bittar também teria autorizado o ex-presidente e a ex-primeira dama Marisa Letícia a realizar reformas para a adequação da propriedade. Questionado sobre as benfeitorias que foram feitas por grandes empreiteiras, Bittar declarou que pensava que o casal estava pagando pela reforma.

Fernando Bittar também disse que as obras no Sítio de Atibaia foram superdimensionadas, porque, na realidade, elas são simples e não envolvem valores vultosos.

Outro depoimento foi o do ex-assessor especial de Lula, Rogério Pimentel, que era responsável pelo acervo presidencial. Pimentel afirmou que as questões de reformas no sítio eram conversadas com a ex-primeira dama. Rogério Pimentel disse ter visitado o sítio de Atibaia algumas vezes para reportar a Marisa Letícia o andamento das obras.

O advogado Roberto Teixeira também foi ouvido em Curitiba. Ele disse que foi consultado por Fernando Bittar para aquisição do imóvel e afirmou ter convicção que o empresário é o proprietário.

Roberto Teixeira declarou que tinha conhecimento que parte do acervo presidencial seria armazenado na propriedade. Em nota, a defesa de Lula afirmou que o depoimento de Fernando Bittar “não deixou qualquer dúvida de que ele é o proprietário de fato e de direito do sítio de Atibaia”.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, afirmou que os depoimentos evidenciaram que Lula não sabia das reformas e que não existe relação entre as obras e os contratos da OAS e da Odebrecht na Petrobras. O interrogatório do ex-presidente Lula está marcado para a próxima quarta-feira, às 14h.

*Informações do repórter Afonso Marangoni