Leilões de rodovias terão modelo híbrido para garantir sucesso de concessões

  • Por Jovem Pan
  • 28/08/2019 08h35
LUCAS LACAZ RUIZ/AE/AEA principal concorrência do pacote envolve o novo contrato para a estrada mais movimentada do país, a Via Dutra, prevista para o fim de 2020

O Governo vai adotar um modelo diferenciado de leilão para tentar garantir a sustentabilidade das novas concessões de rodovias federais. O Programa de Parcerias de Investimentos prevê a realização de 11 disputas ao longo dos próximos três anos em todas as regiões do país.

Antes os leilões eram definidos por quem oferecia a menor tarifa de pedágio, um parâmetro que, com o tempo, levou a problemas de financiamento dos vencedores. Agora, o Governo trabalha com um modelo híbrido: os interessados vão poder baixar a tarifa, mas só até um certo limite.

Caso mais de um concorrente chegue na redução máxima o desempate será feito por lances de outorga, ou seja, uma taxa pelo direito de administrar o ativo.

Representantes do Governo apresentaram as regras para investidores nesta terça-feira (27) na sede da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base em São Paulo.

A principal concorrência do pacote envolve o novo contrato para a estrada mais movimentada do país, a Via Dutra, prevista para o fim de 2020.

O próximo leilão está marcado para o mês que vem e contempla trechos das BR-364 e BR-365, entre Uberlândia, em Minas Gerais, e Jataí, em Goiás.

*Com informações do repórter Tiago Muniz