Lewandowski pede vistas e STF adia decisão sobre processos envolvendo Aécio e Aloysio Nunes

  • Por Jovem Pan
  • 26/09/2018 08h35
EFE/Fernando Bizerra Jr.A Procuradoria-Geral da República entrou com recurso contra a decisão do ministro Gilmar Mendes de arquivar uma investigação de supostas irregularidades cometidas por Aécio Neves em Furnas

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal adiou a decisão sobre casos envolvendo o senador Aécio Neves e o ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes, ambos do PSDB. O ministro Ricardo Lewandowski pediu vista nos dois casos.

A Procuradoria-Geral da República entrou com recurso contra a decisão do ministro Gilmar Mendes de arquivar uma investigação de supostas irregularidades cometidas por Aécio Neves em Furnas, uma subsidiária da Eletrobras em Minas Gerais.

O placar estava empatado: Gilmar e Dias Toffoli já haviam votado contra o recurso; Edson Fachin e Celso de Mello, a favor. Com a vista de Lewandowski, não há previsão para o processo ser retomado.

A PGR alega que ainda há diligências a serem cumpridas na investigação.

Já no caso envolvendo Aloysio Nunes, os ministros decidem se o inquérito baseado em delações da Odebrecht continua ou se é arquivado.

O ministro pede o arquivamento, enquanto a PGR pede que seja enviado à Justiça Federal de São Paulo, afirmando que o caso se refere a fatos não-relacionados ao mandato.

O julgamento, que começou no mês passado também estava em dois a dois, com Gilmar Mendes e Dias Toffoli pelo arquivamento e Edson Fachin e Celso de Mello, pela continuidade. Ricardo Lewandowski disse que precisa analisar melhor a questão.

*Informações do repórter Levy Guimarães