Líderes consideram inviável votar reforma da Previdência nas duas Casas ainda neste semestre

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2019 06h37
Agência Brasil Os partidos estão divididos quanto a itens importantes da reforma e a pressão de corporações de funcionários públicos cresce muito

Líderes consideram de difícil execução o projeto do Governo de aprovar na Câmara e no Senado a reforma da Previdência ainda neste primeiro semestre. A base de apoio ainda nem foi definida. Os partidos estão divididos quanto a itens importantes da reforma e a pressão de corporações de funcionários públicos cresce muito.

Representantes de juízes, do Ministério Público, de policiais federais e de auditores da Receita procuraram o líder do Governo na Câmara, major Vitor Hugo, e tentam evitar a votação do projeto.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se rende às evidências e só vai instalar comissões permanentes na próxima semana. A emenda passa primeiro pela Comissão de Constituição e Justiça, que ainda não tem integrantes. O deputado Felipe Francischini deve ser o presidente da CCJ, mas é deputado inexperiente.

Os líderes querem empoderamento do ministro Onyx Lorenzoni, mas Bolsonaro resiste em dar poderes políticos desta forma ao chefe da Casa Civil.

*Informações do repórter José Maria Trindade