Lula classifica Governo Temer como “analfabeto político e econômico”

  • Por Jovem Pan
  • 06/09/2017 07h48
Lula procurou esquecer a crise econômica sob a condução de Dilma Rousseff e prometeu a fórmula mágica para o Brasil voltar a crescer

Lula classifica Governo Temer como “analfabeto político e econômico”, no encerramento da sua caravana pelo Nordeste.

O ex-presidente visitou nove Estados em 20 dias e percorreu 32 cidades, sob justificativa de ressaltar seu legado na educação e programas sociais. Mas, durante o período, o petista cansou de fazer críticas ao chamado Governo “golpista” de Michel Temer e se colocou como candidato em 2018.

Lula procurou esquecer a crise econômica sob a condução de Dilma Rousseff e prometeu a fórmula mágica para o Brasil voltar a crescer: “o Governo passa o ano inteiro anunciando que vai cortar mais no Orçamento. Esse Governo é no mínimo analfabeto político e econômico”.

Os adversários políticos do PT avaliam a caravana de Lula como uma forma de propaganda antecipada das eleições presidenciais.

O deputado Paudernney Avelino (DEM) avaliou que a justiça eleitoral deve analisar a viagem, mas entende que Lula colheu um fracasso nas suas andanças: “é uma tentativa de fazer campanha antecipada, mas ao meu ver foi uma tentativa que não logrou êxito”.

O PT descartou campanha e ressaltou que Lula recebeu 5 títulos de doutor honoris causa pelos investimentos realizados na educação no Nordeste.

O líder na Câmara, Carlos Zaratini, destacou que a caravana serviu para o reencontro do ex-presidente com os setores mais pobres da região: “não tem campanha nenhuma. Não envolve pedido de votos”.

Para o cientista político Rafael Cortez a caravana ocorre numa resposta a condenação de Lula e a vitimização do golpe a sua candidatura

Cortez entendeu que o partido promete a retomada econômica com apelo aos programas sociais aos mais pobres, em busca do discurso para 2018.

Sob o título de Lula pelo Brasil, a caravana reafirma o golpe no impeachment de Dilma Rousseff e sua continuidade em barrar a candidatura de Lula.

Condenado pelo juiz Sérgio Moro, no caso do apartamento do Guarujá, Lula quer evitar a repetição na segunda instância, que o tornaria Ficha Suja.

*Informações do repórter Marcelo Mattos