Madri e Barcelona iniciam reabertura de comércios a partir desta segunda

  • Por Jovem Pan
  • 25/05/2020 06h34 - Atualizado em 25/05/2020 08h11
EFE/Alejandro GarcíaAs duas cidades são as mais importantes da Espanha e as que mais registraram casos de coronavírus no país

Aos poucos, a Espanha, uma das nações mais afetadas pela Covid-19, começa a se reabrir. O país viveu três meses de um dos isolamentos mais rigorosos da Europa e dá, agora, novos passos para a retomada. A volta do turismo já tem data prevista.

O primeiro-ministro, Pedro Sánchez, disse neste final de semana que as fronteiras do país serão reabertas para turistas no mês de julho. Com o verão se aproximando na Europa, o premiê pretende fazer com que as atividades do setor possam ser retomadas para que a temporada de 2020 não seja perdida. Sánchez garantiu que “o país estará seguro” quanto às questões sanitárias.

Para a jornalista Adriana Setti, que mora em Barcelona, a população vive agora um “otimismo contido”. Ela explica como o governo tem cogitado administrar a vinda de turistas estrangeiros. Adriana diz que as perspectivas são boas no momento, mas lembra que a situação não está solucionada.

Internamente, o país já está voltando a funcionar e a flexibilização do isolamento está acontecendo de forma gradual. O governo espanhol permitiu que algumas atividades pudessem ser retomadas em Barcelona e Madri, a partir desta segunda-feira (25), mas adotando medidas de controle.

As duas cidades são as mais importantes da Espanha e as que mais registraram casos de coronavírus no país. Já é permitido refeições ao ar livre, passeios em parques e também nas praias. No entanto, os restaurantes poderão abrir disponibilizando apenas 50% das mesas e os centros comerciais só podem voltar a funcionar com 40% do público.

Os museus também serão reabertos, mas com limite menor de pessoas. Outra boa notícia para a Espanha é a volta do futebol. O primeiro-ministro, Pedro Sánchez, anunciou que o campeonato espanhol poderá voltar no dia 8 de junho.

A Espanha é o quinto país em número de infectados, com 235.772 casos, e já soma 28.752 óbitos. O afrouxamento no isolamento está sendo possível graças ao início da estabilização do contágio.

*Com informações da repórter Camila Yunes