Maia defende venda da Eletrobras para equilibrar contas públicas

  • Por Jovem Pan
  • 22/08/2019 06h22
Marcelo Camargo/Agência BrasilA iniciativa de Rodrigo Maia de pedir a reunião ao ministro Paulo Guedes mostra como ele sabe que aprovar privatizações no Congresso Nacional não é uma tarefa fácil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, se reuniu com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na manhã desta quarta-feira (21), para tratar da privatização da Eletrobras. Participaram do encontro líderes partidários, o presidente do Banco Central e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Ainda há uma dúvida sobre se o Governo vai enviar um novo projeto de lei sobre o tema ou se vai pedir urgência na proposta encaminhada pelo ex-presidente Michel Temer ao Congresso Nacional. O que é certo é que a estatal precisa receber aportes da iniciativa privada para não perder a capacidade a relevância que tem no setor energético do país atualmente.

A iniciativa de Rodrigo Maia de pedir a reunião ao ministro Paulo Guedes mostra como ele sabe que aprovar privatizações no Congresso Nacional não é uma tarefa fácil. De qualquer forma, o presidente da Câmara lembra que esse tipo de medida possibilita que o governo aplique valores que hoje são utilizados para sustentar as estatais em outros setores.

Nessa mesma coletiva, após a reunião sobre a privatização da Eletrobras, tanto o presidente da Câmara quanto o ministro da Economia defenderam a transferência do Coaf para o Banco Central.

Rodrigo Maia disse que vai trabalhar para aprovar a Medida Provisória que determinou a mudança como está e Paulo Guedes avaliou que havia uma concentração de poderes excessiva com o órgão sob a alçada do ministério da Economia.

Ambos negaram a possibilidade de aparelhamento do órgão por meio de indicações políticas e não técnicas.

*Com informações do repórter Antônio Maldonado