Maia diz que ‘campanha antecipada’ para 2022 só prejudica o Governo

  • Por Jovem Pan
  • 16/10/2019 08h38
Marcelo Chello/Estadão ConteúdoRodrigo Maia acredita que a reforma tributária pode ser aprovada no Congresso no primeiro semestre do ano que vem

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, fez nesta terça-feira (15) ponderações sobre o cenário eleitoral. O deputado disse que a disputa prematura é desnecessária e só prejudica o governo do presidente Jair Bolsonaro.

“Já tá tendo impacto na relação dele com Rio e São Paulo. Dois estados importantes e fundamentais. A gente não pode antecipar demais a eleição porque vamos prejudicar a sociedade.”

O presidente da Câmara negou a possibilidade de sair como candidato a vice-presidente em 2022. “Vice-presidente deve ser horrível, né? Você só serve para conspirar contra o outro.”

Durante evento em São Paulo, Rodrigo Maia afirmou que outras propostas podem passar na frente da reforma tributária no Congresso.

Segundo Maia, a PEC da desindexação orçamentária e a reforma administrativa têm chance de avançar mais rápido que as mudanças no sistema tributário, discutidas tanto na Câmara quanto no Senado.

O presidente da Câmara espera que o Governo envie o projeto da reforma administrativa até a próxima semana. “Se o Governo tivesse encaminhado antes, certamente estaria andando mais rápido. Vai encaminhar nessa semana ou na próxima e vamos dar prioridade a ela.”

Rodrigo Maia acredita que a reforma tributária pode ser aprovada no Congresso no primeiro semestre do ano que vem.

Para o presidente da Câmara, a proposta pode ter mais apoio se a União ceder mais recursos do pré-sal para estados e municípios, compensando eventuais quedas na arrecadação.

Maia falou a uma platéia de empresários.

*Com informações da repórter Victoria Abel