Maia considera medidas contra pandemia insuficientes e cobra planos mais efetivos

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2020 07h41
Frederico Brasil/Futura Press/Estadão ConteúdoMaia classificou o projeto do governo federal como tímido e cobrou melhores medidas para esse e outros setores

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, quer mais planejamento e agilidade do governo federal no combate ao coronavírus. Em conferência com empresários realizada nesta sexta-feira, Maia disse que a União precisa apresentar rapidamente políticas para todos os segmentos da sociedade.

O deputado do DEM do Rio de Janeiro cobrou ações que, para ele, são “simples” e “óbvias”, como a extensão do prazo para entrega do imposto de renda, e outras mais complexas, como a postergação de tributos e dos pagamentos de salários e aluguéis, sobretudo para as empresas.

Segundo Rodrigo Maia, essa organização tranquilizaria as pessoas e evitaria embates. O deputado citou o programa de crédito emergencial para pequenas e médias empresas, anunciado também nesta sexta-feira pelo Banco Central e o presidente Jair Bolsonaro.

Apesar de dizer que a medida não é ruim, Maia classificou o projeto como tímido e cobrou melhores medidas para esse e outros setores.

O presidente da Câmara citou o exemplo de políticas de outros países, como a Grã-Betanha e o Estados Unidos, que fecharam pacotes completos no Congresso. Ele também voltou a defender o isolamento social.

Questionado sobre a a possibilidade de adiar as eleições municipais, previstas para outubro deste ano, Rodrigo Maia disse que essa não é uma questão simples.

Segundo ele, haveria um “risco institucional muito grande” em adiar o pleito, já que as pessoas votam nos políticos para um cargo de quatro anos, e não mais do que isso.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini