‘Maior ladrão de livros raros do Brasil’ é preso em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2019 07h02
DivulgaçãoLaéssio ficou conhecido em 1988, quando roubou US$ 750 mil em publicações

O maior ladrão de livros raros do Brasil foi preso, nesta quinta-feira (7), por policiais militares do 13° Batalhão em São Paulo. O criminoso, Laéssio Rodrigues de Oliveira, de 46 anos, foi localizado no bairro do Bom Retiro, na região central da capital paulista. Ele estava foragido do sistema prisional desde a saída temporária do dia das crianças.

O sargento Fabiano Alves, da Polícia Militar (PM), disse que não sabia quem era Laéssio. “A equipe realizou a abordagem e nada de ilícito foi encontrado com ele. Porém, foi feita uma consulta ao Copom, que constou que o mesmo era procurado pela Justiça no artigo 155. Ele foi conduzido ao 2º DP onde, para a nossa surpresa, o mesmo era o maior ladrão de livros raros do Brasil”, contou.

O criminoso ficou conhecido em 1998 quando retirou da Biblioteca Nacional de São Paulo 14 revistas e jornais antigos, com valor calculado, na época, em US$ 750 mil. Ao longo dos anos ele furtou obras, livros, pinturas e artigos de instituições como as Bibliotecas Nacional e Mário de Andrade, Palácio do Itamaraty, Fundação Oswaldo Cruz e Universidade de São Paulo.

*Com informações do repórter Daniel Lian