Mais de 15 mil fake news sobre Marielle Franco já foram contabilizadas pelo PSOL

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2018 07h08
Reprodução/FacebookUm grupo foi montado pelo PSOL e representantes da sociedade para monitorar e rebater todas as falsas informações

O PSOL já recebeu mais de 15 mil fake news em torno da vereadora Marielle Franco, executada na quarta-feira da semana passada junto a seu motorista, Anderson Gomes, no RJ.

Um grupo foi montado pelo PSOL e representantes da sociedade para monitorar e rebater todas as falsas informações.

No Conselho de Ética da Câmara, o partido apresentou representação contra o deputado Alberto Fraga (DEM), que fez associações equivocadas entre Marielle e o tráfico de drogas. Ele se retirou das redes sociais e fez uma mea-culpa.

No Rio, a desembargadora que adotou o mesmo caminho, Marília Neves, também disse que se baseou em informações equivocadas, mas em nenhum momento pediu desculpas pelas falsas conexões. O PSOL entrou com reclamação disciplinar contra ela no Conselho Nacional de Justiça.

A Polícia analisa agora gravações e ligações telefônicas ocorridas na noite do crime para tentar chegar aos assassinos.

O promotor responsável pelas investigações, Homero de Freitas, disse que a Polícia anda não sabe a motivação do crime. As homenagens a Marielle continuam acontecendo nesta semana. E, nesta segunda, a tribuna da Câmara Municipal do Rio foi batizada com o nome da vereadora.

*Informações do repórter Rodrigo Viga