Mais de 20 mil cabines telefônicas serão removidas no Reino Unido por falta de uso e custos altos

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 16/08/2017 09h47 - Atualizado em 16/08/2017 10h26
A questão é que no século 21 a utilidade das cabines telefônicas públicas é quase zero

Essa semana começou com a polêmica do Big Ben – que vai ser silenciado por quatro anos para obras de reparo – e agora outro símbolo do Reino Unido é o alvo da vez.

Eu não conheço turista que veio a Londres e não tirou foto na tradicional cabine telefônica vermelha da Inglaterra. Pois é, a questão é que no século 21 a utilidade das cabines telefônicas públicas é quase zero. Pouca gente ainda usa o serviço.

Por isso a companhia de telefone responsável pela manutenção desses equipamentos anunciou que vai começar a remover as cabines nos próximos dias. Mais de 20 mil espalhadas pelo país atualmente vão ser desativadas.

Segundo a empresa, o uso dos telefones públicos caiu 90% nos últimos anos e o custo de manutenção é o equivalente a 25 milhões de reais por ano.

Só devem restar mesmo as cabines telefônicas mais famosas, como as que ficam perto do parlamento, no centro de Londres. Na verdade, várias dessas cabines são tombadas pelo patrimônio histórico e não podem ser removidas.

Mas quem já teve o privilégio de vir aqui para a capital britânica certamente se decepcionou ao descobrir que as cabines não são tão glamurosas quanto parecem nas fotos. Normalmente, o interior delas se assemelha bastante com o de um banheiro público malcuidado.

Ainda assim, existe um certo clima de tristeza por aqui ao ver mais um símbolo do país sendo atropelado pela modernidade. O Reino Unido é um país de tradições, mas fica difícil contrariar a lógica financeira.

Confira as informações do correspondente da Jovem Pan em Londres, Ulisses Neto: