Mais de dois terços dos brasileiros fazem doação para ações sociais, diz pesquisa

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2017 06h30
Marcos Santos/USP ImagensA pesquisa mostra que 68% dos brasileiros, ou seja, mais de dois terços da população doou dinheiro para ações sociais no ano passado, seja para organizações sociais ou religiosas

O brasileiro é solidário: é o que mostra o estudo da CAF, Charities Aid Foundation, do Reino Unido, representada no Brasil pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social.

A pesquisa mostra que 68% dos brasileiros, ou seja, mais de dois terços da população doou dinheiro para ações sociais no ano passado, seja para organizações sociais ou religiosas.

Ainda de acordo com o estudo, o valor médio doado foi de R$ 250.

Em entrevista a Carolina Ercolin, Andréa Wolfenbitel, diretora de relações institucionais do Instituto, disse que é importante notar o avanço das doações, mesmo em meio à crise: “a gente sabe que 2015 teve um incentivo muito grande para votação por causa de desastre de Mariana. Em compensação, 20916 foi ano de muita crise, esperava-se queda de doação, mas não aconteceu. Então o que se percebe é que o brasileiro tem solidariedade que resiste à crise”.

A diretora do instituto ressaltou que existe a cultura de doação no Brasil e o brasileiro se sensibiliza com as causas.

No entanto, Andrea destacou que a doação tem que ser entendida como algo maior, como apoio a causas que transformem a sociedade: “pode representar um caminho para você transformar a sociedade”.

Segundo o estudo, doar para se sentir melhor é a razão mais comum para 51% dos entrevistados. 41% responderam que doam por preocupação com a causa, enquanto 40% doam pela crença de que todos devem ajudar a resolver os problemas sociais.

Doar para organizações religiosas é a prática mais popular entre os brasileiros e conta com a adesão de 49% dos entrevistados.

Amparar as crianças (carentes ou doentes) está em segundo lugar com 42% dos doadores, e ajudar os pobres é a terceira causa mais popular com 28% dos doadores.

*Informações do repórter Fernando Martins