Manchas de óleo podem afetar viagens ao Nordeste

  • Por Jovem Pan
  • 21/10/2019 06h51
EFE/MARCOS RODRIGUESNeste final de semana, as manchas de óleo continuaram aparecendo no litoral nordestino

Os turistas que têm viagem marcada para o Nordeste e não querem mais fazer o passeio por causa das manchas de óleo terão que tentar um acordo para mudar a data ou conseguir o ressarcimento.

Segundo a Fundação Procon de São Paulo, não existe o chamado “nexo de causalidade” no caso de companhias aéreas, hotéis e operadoras de turismo, ou seja, não foram essas empresas que causaram a sujeira nas praias. Por isso, elas não teriam obrigação de indenizar o comprador.

Mesmo assim, o diretor-executivo do Procon de São Paulo, Fernando Capez, recomenda o diálogo. “Se por algum motivo o passeio foi prejudicado pelo derramamento de óleo, o consumidor deve buscar conversar com o fornecedor e buscar o entendimento.”

Neste final de semana, as manchas de óleo continuaram aparecendo no litoral nordestino. Segundo o Ibama, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente, já são cerca de duzentas praias afetadas.

Pontos bastante procurados por turistas, como Maragogi, em Alagoas, e o Cabo de Santo Agostinho, no sul de Pernambuco, também foram atingidos.

Em muitas cidades, voluntários estão ajudando funcionários dos governos federal, estaduais e municipais no trabalho de remoção do óleo.

Além disso, estão sendo usadas boias de contenção para evitar que as manchas se espalhem ainda mais.

*Com informações do repórter Victor Brown