Mansueto descarta tornar permanente auxílio emergencial de R$ 600

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2020 06h01 - Atualizado em 06/05/2020 07h42
Cris Faga/Estadão ConteúdoAté o momento, 50 milhões de brasileiros já receberam o auxílio emergencial e o custo estimado para os cofres do governo já chega a R$ 130 bilhões

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse nesta terça-feira (5) que o atendimento aos beneficiários do auxílio de R$ 600 está “muito melhor” e deve se normalizar nos próximos dias. Com a lentidão dos aplicativos e do site, muitas pessoas chegaram a dormir na porta do banco para tentar receber o dinheiro.

Guimarães garantiu que quem estiver na fila até a hora do fechamento das agências, às duas da tarde, será atendido. Ainda segundo ele, o novo calendário para pagamento do benefício deve ser anunciado ainda nesta semana.

Além do site e do aplicativo da Caixa, uma nova ferramenta já está disponível para consultar a situação dos cadastros.Basta acessar www.consultaauxilio.dataprev.gov.br. No entanto, até o fim da noite desta terça-feira, o site apresentou instabilidades.

Em videoconferência com a consultoria política Arko Advice, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, rejeitou a possibilidade de tornar o auxílio permanente. Ele não descartou, porém, uma eventual prorrogação do benefício de R$ 600 caso a crise se prolongue.

Até o momento, 50 milhões de brasileiros já receberam o auxílio emergencial e o custo estimado para os cofres do governo já chega a R$ 130 bilhões.

*Com informações da repórter Letícia Santini