Márcio França diz que prisão de PMs corruptos mancha corporação

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2018 09h36
Victor Moraes/Jovem PanPor falar em corrupção, o governador do Estado ressaltou que aumentar o salário dos policiais é uma prioridade para diminuir a milícia

A Corregedoria da Polícia Militar e o Ministério Público de São Paulo prenderam nesta terça-feira (18) 54 policiais militares e cinco integrantes da facção criminosa do PCC.

Batizada de Ubirajara, a operação desarticulou um esquema de corrupção no 22º batalhão da PM no Jardim Marajoara, Zona Sul de São Paulo. O governador de São Paulo, Márcio França, disse que o episódio mancha o trabalho da corporação.

A investigação começou em fevereiro depois da interceptação de 82 mil ligações telefônicas que confirmaram a suspeita de que policiais estavam recebendo dinheiro de um traficante conhecido como “Sandro” para não prendê-lo. Além de corrupção, são investigados os crimes de tráfico e associação para o tráfico.

Por falar em corrupção, o governador do Estado ressaltou que aumentar o salário dos policiais é uma prioridade para diminuir a milícia.

Foram realizados 86 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. 450 policiais militares participaram da operação, sendo 280 corregedores e 170 policiais do 2º Batalhão do Choque, além de promotores de Justiça.

Todos os PMs presos serão levados para o presídio Romão Gomes, no Tremembé, na Zona Norte de SP.

*Informações do repórter Victor Moraes