Polícia investiga imagens de casa onde estava menino Arthur

  • 06/01/2018 08h38
Arquivo PessoalO governo paulista oferece recompensa de R$ 50 mil para quem der informações que levem ao responsável pela morte do menino

Em novo desdobramento do caso Arthur Bencid Silva, garoto de 5 anos que morreu vítima de uma bala perdida na noite de Réveillon na Zona Sul de São Paulo, a Polícia Civil usará imagens de câmeras de segurança de uma casa próxima a do garoto nas investigações.

O vídeo chegou às autoridades nesta sexta-feira, pois o dono do imóvel estava em viagem na data do crime. A expectativa do delegado Antonio Sucupira Neto, do 89º Distrito Policial, é que as câmeras tenham gravado alguma movimentação em frente à casa de Arthur na ocasião do fato.

“Recebemos imagens de uma câmera de segurança da casa onde o menino Arthur estava e estamos verificando se esse disparo que o atingiu foi feito da porta dessa residência”, explicou o delegado. As imagens passarão por perícia técnica.

Outro laudo é aguardado, por parte do IML, que deve apontar a trajetória do projétil que feriu mortalmente Arthur e ajudará os investigadores a elucidar de onde partiu o tiro.

Em relação aos depoimentos, a enfermeira que estava na festa e ajudou nos primeiros socorros a Arthur também deve ouvida.

A Polícia se debruça em novas buscas, depois do laudo do Instituto de Criminalística apontar que o revólver calibre .38 apreendido com um suspeito não é a que disparou o projétil que acertou a criança.

Com o resultado do laudo, o jovem de 21 anos é descartado como suspeito pelos policiais e, até o momento, não há outra pessoa nesta condição. O governo paulista oferece recompensa de R$ 50 mil para quem der informações que levem ao responsável pela morte do menino.

Com informações do repórter Jovem Pan Fernando Martins

Polícia ainda quer descobrir origem do disparo que matou menino Arthur