Mesa Diretora da Câmara rejeita requerimento e abre caminho para criação de CPI das delações

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2018 06h41
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilEram necessários 91 nomes, que seria a metade mais um do número de assinaturas para a criação da CPI: 190

Caminho livre para que seja instalada a chamada CPI das delações na Câmara. Um grupo de 78 deputados assinou um pedido para que a Mesa Diretora da Casa retirasse o requerimento de criação da Comissão, mas não tiveram sucesso.

Eram necessários 91 nomes, que seria a metade mais um do número de assinaturas para a criação da CPI: 190.

A premissa da Comissão seria investigar esquemas de venda de proteção em delações premiadas. Os depoimentos base seriam os de dois doleiros que acusam o advogado Antônio Figueiredo Basto de cobrar uma taxa para proteger pessoas em futuras delações.

O PT começou as articulações para criar o colegiado. O líder do partido, deputado Paulo Pimenta, defendeu a criação. “Vossas Excelências acham que não é necessário investigar o esquema de corrupção de delações que envolvem grandes escritórios de advocacia e que possivelmente possa envolver agentes públicos?”, questionou aos gritos em plenário.

Parte dos deputados desistiu da ideia de criar a CPI pela má repercussão e pela impressão de que ela pode ser usada para enfraquecer ou mesmo acabar com a Operação Lava Jato. Como insinuou o deputado Daniel Coelho, do PPS: “posso dizer que achei que era piada, um desses memes”.

Para a CPI ser instalada, falta a autorização do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e a indicação dos membros pelos líderes partidários.

*Informações do repórter Levy Guimarães