Mesmo com alta de casos em MG, ministro descarta campanha de vacinação contra febre amarela

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2018 07h00
André Borges/Agência BrasíliaEm Minas Gerais, o total de mortes por febre amarela chegou a 108, segundo boletim divulgado nesta terça-feira pela Secretaria Estadual da Saúde

Ministério da Saúde afirma que 76% do público-alvo foi vacinado contra a febre amarela em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia.

Os três Estados estão realizando as campanhas de imunização, usando as doses fracionadas.

Até o momento, 17,3 milhões de pessoas já receberam a medicação, sendo que São Paulo aparece com a melhor taxa de cobertura: 90%.

No Rio de Janeiro, o índice está em 71%, enquanto na Bahia apenas 55% do público-alvo recebeu a vacina.

Já em Minas Gerais, o total de mortes por febre amarela chegou a 108, segundo boletim divulgado nesta terça-feira pela Secretaria Estadual da Saúde.

Mesmo assim, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, diz que não haverá campanha de vacinação no Estado: “o problema em MG é que o sistema não está adequadamente financiado por falta da locação dos recursos do Estado e por repasses que não chegam a municípios e hospitais”.

Segundo o governo de Minas Gerais, 320 casos de febre amarela foram confirmados no Estado e outros 624 estão sendo investigados.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Adeilson Cavalcante, avaliou que o pior momento já passou: “primeiro, o número de novas episotiases já entraram em novo declínio”.

Segundo o secretário, Estados e municípios vão continuar vacinando, até que atinjam bons índices de cobertura.

Em São Paulo, a prefeitura decidiu incluir na campanha de imunização os distritos do Itaim Bibi e do Morumbi. A decisão foi tomada após a confirmação das mortes de primatas nos bairros de Santo Amaro e Campo Grande, que ficam em áreas próximas.

Já na zona Leste, a mobilização será ampliada para o distrito de Vila Matilde, por causa da morte de um macaco no Parque do Carmo.

*Informações do repórter Vitor Brown