Mesmo com Dia D, adesão à campanha de vacinação contra pólio e sarampo está abaixo do esperado

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2018 06h37 - Atualizado em 20/08/2018 07h34
Arquivo/Agência BrasilMais de 36 mil postos de saúde permaneceram abertos no sábado em horário estendido: das 8 horas da manhã até as cinco da tarde

O Dia D contra o sarampo e a poliomielite teve pelo menos 40% do público-alvo vacinado. Mais de 36 mil postos de saúde permaneceram abertos no sábado em horário estendido: das 8 horas da manhã até as cinco da tarde.

Mais de nove milhões de doses de vacinas contra a pólio foram aplicadas em crianças de todo o país. Contra o sarampo foram quatro milhões e meio.

O balanço foi divulgado pelo Ministério da Saúde, que reforçou a importância da imunização.

O país enfrenta surtos de sarampo em Roraima e no Amazonas. Pelo menos seis pessoas morreram por causa da doença nos dois estados. Antes do Dia D, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, fez um apelo à população para evitar mais casos de sarampo.

O objetivo da campanha é vacinar, até o dia 31 de agosto, 11 milhões de crianças de um ano a menores de cinco anos. Os pequenos com a carteira de vacinação em dia também precisam ser levados a um posto de saúde, porque neste ano a dose da vacina é indiscriminada, ou seja, reforçada.

Um novo balanço da campanha, com números atualizados, deve ser divulgado na próxima terça-feira (21).

A pólio é causada por um vírus que pode levar à paralisia e a perda de massa muscular. O sarampo tem sintomas semelhantes à gripe, mas inclui o aparecimento de manchas vermelhas na pele. Se não for tratado, pode levar à morte.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto