Mesmo com reflexos do Brexit, ida de brasileiros à Irlanda não deve ser dificultada, segundo cônsul

  • Por Jovem Pan
  • 24/12/2018 08h13
Jovem Pan cônsul-geral da Irlanda em São Paulo, Barry Tumelty

Diante das complicações do Brexit, há a preocupação da ótica da Irlanda. Único país com fronteira de terra com Reino Unido, o país é também destino de muitos brasileiros em busca de experiências profissionais e escolares no exterior.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o cônsul-geral da Irlanda em São Paulo, Barry Tumelty, afirmou que o seu país acompanha com atenção às tratativas do Brexit e que a saída do Reino Unido do bloco não altera a vida dos brasileiros.

“Para os brasileiros que vão para a Irlanda estudar não [se altera]. Muitas pessoas estão olhando como destino. Irlanda será só um país inglês falante, isso é vantagem a brasileiros que querem estudar. Tem muitas vantagens, recebemos ao redor de 16 mil estudantes todo ano”, disse.

Sobre a participação irlandesa nas discussões do Brexit, Tumolty ressaltou que o papel é ativo e a prioridade é a não criação de uma “fronteira dura entre Irlanda do Norte e Irlanda do Sul”.

“A fronteira corta 500 km, mas temos 300 pontos de cruzada. Tem pontos que estão dentro de fazenda. É impossível de controlar fronteira efetivamente”, destacou.

Confira a entrevista completa com o cônsul-geral da Irlanda em São Paulo, Barry Tumelty: