Mesquita de Meca e Igreja da Natividade fecham por temores sobre o novo coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 06/03/2020 06h34
EFEEntre outras medidas, escolas, universidades e mesquitas na região também foram fechadas e a maratona da Palestina, marcada para 27 de março, foi adiada

Dois dos mais importantes locais de peregrinação religiosa no mundo foram fechados ao público nesta quinta-feira (5) por causa do coronavírus. A Arábia Saudita esvaziou a grande mesquita de Meca para a esterilização do local mais sagrado do islã. É a primeira vez na história que a medida foi tomada.

O país também suspendeu temporariamente as peregrinações conhecidas como unra. A decisão veio após o anúncio das autoridades sauditas de proibir a entrada de muçulmanos estrangeiros ao santuário.

A Arábia Saudita declarou que o país tem cinco casos confirmados do coronavírus. O governo ainda não se manifestou como fará com a principal peregrinação a Meca, o Haje. O evento que se realiza todos os anos está programado para ocorrer em julho e mais de 2,5 milhões muçulmanos já viajaram para acompanhar o rito religioso.

Enquanto isso, na Palestina, a Igreja da Natividade também fechou as portas até 20 de março. A basílica, situada em Belém, é o segundo lugar mais visitado na Terra Santa e, pela tradição, é conhecida como o local onde nasceu Jesus Cristo. A medida foi uma reação aos primeiros casos suspeitos de coronavírus na região da Cisjordânia.

O Ministério da Saúde local informou que quatro pessoas de um hotel em Belém estão sendo examinadas com suspeita da infecção. Elas teriam visitado a Igreja da Natividade.

Entre outras medidas, escolas, universidades e mesquitas na região também foram fechadas e a maratona da Palestina, marcada para 27 de março, foi adiada. Israel tem, até agora, 15 casos confirmados do coronavírus e adota medidas rigorosas para conter a doença.

*Com informações do repórter Vinicius Moura