Metade da população não tem acesso à coleta de esgoto, diz Governo

  • Por Jovem Pan
  • 11/12/2019 07h20
Estadão ConteúdoOs dados fazem parte dos Diagnósticos da Prestação dos Serviços de Saneamento Básico do país

Metade da população brasileira não tem acesso a rede de esgoto, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Regional referentes ao ano de 2018.

A rede de coleta aumentou 12,8 mil quilômetros, passando de 312,8 mil quilômetros para 325,6 mil quilômetros. O plano atual atende a 105,5 milhões de pessoas, o que equivale a 50,6% da população brasileira.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, falou sobre os números. “Para o Desenvolvimento Regional o saneamento é essencial porque ele trás saúde, não contamina rios e meio ambiente. São três políticas que são de responsabilidade do Governo Federal que são afetadas diretamente pela ausência de saneamento.”

O presidente do Instituto Trata Brasil, Edison Carlos, destaca que a falta de saneamento gera um efeito cascata danoso para a sociedade. “As pessoas adoecem, as crianças faltam na escola. Isso sobrecarrega a mãe, que pode faltar ao trabalho para cuidar do filho, do marido, do idoso.”

Os dados fazem parte dos Diagnósticos da Prestação dos Serviços de Saneamento Básico do país.

Ainda de acordo com o levantamento, apenas 46,3% do esgoto gerado no Brasil é efetivamente tratado.

*Com informações do repórter Daniel Lian