MG tem 47 mortos e 101 cidades em emergência pela chuva

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2020 06h31 - Atualizado em 28/01/2020 09h09
Ramon Ricardo/Futura Press/Estadão ConteúdoEm Belo Horizonte, voltou a chover com intensidade moderada no início da tarde desta segunda-feira (27)

Subiu para 47 o número de mortos em decorrência das chuvas em Minas Gerais. De acordo com o último levantamento divulgado pela Defesa Civil do Estado, quatro ainda estão desaparecidas. Ao todo, mais de 18 mil pessoas foram afetadas pelos temporais.

Deste número, 14,6 mil estão desalojadas e 3,3 mil desabrigadas. As áreas mais atingidas estão na Região Metropolitana de Belo Horizonte e na Zona da Mata.

Ao todo, 101 já decretaram situação de emergência. A medida vale por 180 dias e permite ações mais rápidas para a recuperação e auxílio à população.

Em Belo Horizonte, voltou a chover com intensidade moderada no início da tarde desta segunda-feira (27). A Defesa Civil Municipal disse que a capital mineira ainda continua em estado crítico, com riscos de deslizamentos e desmoronamentos de terra.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, deve chover nos próximos três dias, principalmente na quarta-feira (29).

Aldemar Carneiro Santana mora na Vila Bernadete — uma das áreas mais afetadas — e disse que nunca passou por uma situação assim. “Nessa região aqui nunca teve. É uma região segura, foi um acidente da natureza que ninguém esperava, não estava previsto.”

Em Sabará, o Rio das Velhas transbordou e deixou as casas construídas nas margens completamente submersas em lama e água.

Gilvan Amorim afirma que perdeu tudo por causa das chuvas. “O rio começou a subir. Consegui salvar algumas coisas, mas perdi moto. Perdi tudo, não tenho nada.”

Elizangela da Silva disse que está dependendo de doações. “A enchente foi muito forte, atingiu todo mundo, quebrou até a casa da gente. Estamos dependendo dos outros. É uma comida, uma roupa.”

O presidente da República em exercício, general Hamilton Mourão, disse que o governo federal aguarda pedidos dos estados afetados para liberar recursos. “Minas Gerais entrou com um pedido na faixa de R$ 7 milhões e estamos aguardando os demais. Nossa tarefa é receber, analisar e repassar o recurso.”

Cidades do Espírito Santo e do Rio de Janeiro também foram afetadas pelas chuvas. Vinte municípios capixabas continuam em alerta máximo para alagamentos ou deslizamentos e mais de 11 mil pessoas estão fora de casa. Já no Rio de Janeiro, 2 pessoas morreram e 15 mil estão desalojadas ou desabrigadas.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni