Ministério da Saúde anuncia, nesta terça, ações para conter avanço da sífilis

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2017 07h58
Tomaz Silva/Agência BrasilO número de casos de Sífilis, principalmente a congênita, teve um aumento de cerca de 500% nos últimos sete anos

O Ministério da Saúde anuncia nesta terça-feira (31) ações para conter o avanço da sífilis no Brasil.

A partir das dez horas da manhã, o ministro Ricardo Barros vai divulgar o Boletim Epidemiológico com números atualizados sobre a doença.

O número de casos de Sífilis, principalmente a congênita, teve um aumento de cerca de 500% nos últimos sete anos.

O infectologista do hospital Emílio Ribas, doutor Jean Gorinchteyn, ressaltou que o principal motivo para o crescimento de casos é a banalização do pré-natal: “isso se deve à falta de medidas mínimas para diagnóstico precoce. Especialmente a realização dos testes de sífilis durante exames de pré-natal”.

Gorinchteyn afirmou ainda ser necessário estimular a população sexualmente ativa a realizar exames regularmente: “é muito importante não só estimularmos a população jovem sexualmente ativa a fazer de forma precoce a sororlogia para sífilis como instituir para as gravidas a realização de testes específicos para sífilis antes de 20 semanas evitando a ocorrência de má formação”.

A sífilis, causada por uma bactéria, é uma doença sexualmente transmissível, por isso, o uso da camisinha é essencial para evitar o contágio.

A sífilis congênita, que ocorre durante a gestação, pode gerar óbito intrauterino, abortamento, parto prematuro e crescimento retardado.

A doença tem cura, e o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto