Ministério da Saúde lança programa para ampliar vagas em residência médica

Marcelo Queiroga busca a ampliação da oferta de especialistas e a fixação de profissionais em regiões do país com poucos médicos

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2021 06h25 - Atualizado em 16/07/2021 10h47
EFE/JuanJo MartínMinistro disse que o atual governo investiu mais de R$ 3 bilhões em bolsas para residentes no país

Governo federal prepara reforço para a linha de frente do SUS: um plano para ampliar os programas de qualificação dos médicos recém-formados. O Plano Nacional de Fortalecimento das Residências em Saúde terá um investimento de R$ 258 milhões. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou inclusive a abertura de novos programas para médicos residentes. As residências, que os novos médicos são obrigados a cumprir, são períodos de plantão em hospitais e funcionam como uma pós-graduação. O ministro disse que busca a ampliação da oferta de especialistas e a fixação de profissionais em regiões do país com poucos médicos.

São três planos de ação do governo: um se baseia nas ofertas educacionais, outro diz respeito à valorização do ensino e o terceiro eixo pretende criar suporte técnico para a criação de novos programas de residência. Marcelo Queiroga anunciou que o governo, pela primeira vez, vai pagar aos médicos que recebem e instruem os novatos na residência. “Pela primeira vez na história da residência médica os preceptores estão recebendo um incentivo. Eu fui residente e, na época, nossos preceptores trabalhavam nos hospitais, as vezes até como médicos, não como professores, e não recebiam nada por isso.” O ministro disse que o atual governo investiu mais de R$ 3 bilhões em bolsas para residentes no país.

*Com informações da repórter Elisângela Almeida