Ministério da Saúde estima que coronavírus já atingiu 4% da população

O estudo tem como base os números colhidos em 133 cidades brasileiras

  • Por Jovem Pan
  • 09/07/2020 06h38 - Atualizado em 09/07/2020 08h02
EFE/EPA/Filippo VeneziaOs dados do “inquérito sorológico” revelam que a incidência da Covid-19 em áreas carentes pode ser o dobro das regiões ricas

Um estudo do Ministério da Saúde indica diferenças marcantes do coronavírus no país e estima a doença em 4% da população. Os dados do “inquérito sorológico” revelam que a incidência da Covid-19 em áreas carentes pode ser o dobro das regiões ricas. O levantamento tem como base os números colhidos em 133 cidades brasileiras.

O coordenador do estudo feito pelo Ministério da Saúde e reitor da Universidade de Pelotas, Pedro Hallal, cita as desigualdades nacionais. Em audiência na Câmara, Pedro Hallal afirmou que o norte do Brasil é a única região em que a curva do coronavírus se mostra decrescente.

Já na cidade de São Paulo, o secretário de Saúde, Edson Aparecido, detalha que o maior números de casos está na zona leste. O secretário explica que 17% das pessoas com coronavírus em São Paulo não têm nenhuma escolaridade.

O coordenador de vigilância em saúde da Fiocruz, Rivaldo Venâncio, consideram os estudos indispensáveis para entender o avanço da Covid-19. Ele aponta que os estudos sorológicos ajudam o poder público a adotar políticas de combate à doença e defende ainda que o trabalho na população continue, mesmo depois da pandemia do coronavírus.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni