Tereza Cristina afirma que Brasil não deve entrar na briga China x EUA

  • Por Jovem Pan
  • 06/08/2019 08h32 - Atualizado em 06/08/2019 10h43
Wilson Dias/Agência Brasil/Agência BrasilEla deu a declaração na manhã desta segunda-feira, em entrevista coletiva após a abertura do Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo.

Em meio a um novo acirramento entre Estados Unidos e China, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina diz que o Brasil não deve entrar na briga.

Ela deu a declaração na manhã desta segunda-feira, em entrevista coletiva após a abertura do Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo.

Segundo agências internacionais, o governo do país asiático pode suspender a importação de produtos agrícolas dos americanos.

A medida veio em retaliação à iniciativa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de impor novas tarifas sobre importações da China a partir do mês que vem.

Ao lado dos estadunidenses, o Brasil é o maior exportador de soja em grão do mundo.

Apesar do cenário aparentemente positivo, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, prefere manter uma abordagem cautelosa. “O Brasil não tem que entrar nessa briga. O Brasil tem produtos para serem vendidos para os dois mercados. Mas os produtos agrícolas, eu tenho que vender o meu peixe.”

Tereza Cristina também falou de outro problema que preocupa o governo: a comunicação. Para a ministra, há um bombardeio da mídia em questões como a quantidade e a liberação de agrotóxicos. Ela afirma que as medidas não prejudicam a qualidade dos alimentos.  “Eu não tomo veneno, eu como produtos absolutamente seguros. O Brasil tem capacidade para exportar para 162 países, não é possível que a gente vai dizer que aqui dentro não se consuma produtos seguros.”

*Com informações do repórter Tiago Muniz.