Ministro afirma que modelo estatal de gestão das instituições culturais está falido

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2018 07h12
Antonio Cruz/Agência BrasilSérgio Sá Leitão falou ainda que espera deixar essa mudança de modelo como seu legado à frente do Ministério da Cultura

O Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, disse nesta terça-feira que o modelo estatal de gestão das instituições culturais está falido.

Segundo ele, se o país permanecer com esse padrão, o gerenciamento desses estabelecimentos será um fracasso.

A afirmação do Ministro da Cultura foi feita durante a assinatura de contrato da nova gestão da Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

A partir de agora, a instituição mais antiga de cinema do Brasil passa a ser administrada por uma organização social.

Lançado em 2016, o edital público foi vencido pela Associação Comunicativa Roquette Pinto. O vínculo tem validade de três anos com possibilidade de renovação.

A Cinemateca Brasileira tem como principal objetivo preservar materiais audiovisuais em película, vídeo e digital.

O Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, garantiu que, com o novo modelo de gestão, essa missão vai ser cumprida de forma mais eficiente.

De acordo com o ministro, o Centro Técnico Audiovisual vai ser a próxima instituição a passar por esse mesmo processo.

Sérgio Sá Leitão falou ainda que espera deixar essa mudança de modelo como seu legado à frente do Ministério da Cultura.

*Informações do repórter Vinicius Custódio