Ministro da Defesa admite que sucesso da intervenção no RJ depende da solução do caso Marielle

  • Por Jovem Pan
  • 31/08/2018 06h25
Tomaz Silva/Agência Brasil“Nosso interesse é que se chegue até o fim do ano com isso esclarecido", disse o ministro

Sucesso da intervenção na área de segurança no Rio de Janeiro passa obrigatoriamente pela solução do caso Marielle Franco. A declaração foi dada nesta quinta-feira (30) à Jovem Pan pelo ministro da Defesa, general Silva e Luna.

O assassinato da vereadora e de seu motorista, Anderson Gomes, já tem mais de cinco meses e segue sem solução. A intervenção federal na área de segurança do Rio de Janeiro começou em fevereiro, e os militares vêm encontrando dificuldades para solucionar o caso.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, chegou a oferecer ajuda da Polícia Federal para acelerar as apurações, mas ela foi rejeitada pelos militares e também pelo Minstério Público do Estado.

De acordo com general Silva e Luna, os resultados estatísticos já mostram positividade da intervenção, mas ainda há aumento de homicídios e mortes em ações policiais. Para ele, esclarecer o caso Marielle é uma questão de honra e importante para a imagem das Forças Armadas perante a sociedade.

Nosso interesse é que se chegue até o fim do ano com isso esclarecido. A percepção do resultado da intervenção passa pela identificação ou não dos autores ou o ator desse crime”, disse o ministro da Defesa.

*Informações do repórter Rodrigo Viga