Ministro da Defesa pede explicações por fala de general sobre intervenção militar

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2017 06h22 - Atualizado em 19/09/2017 10h45
Marcelo Camargo/Agência BrasilEm nota, o ministro da Defesa reiterou que as Forças Armadas estão plenamente subordinadas aos princípios constitucionais e democráticos

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, pediu ao comandante do Exército, o general Villas Bôas, explicações sobre a fala de um outro oficial das Forças Armadas na última sexta-feira (15). O general Antônio Hamilton Mourão sugeriu, em palestra, que admitia a possibilidade de uma intervenção militar no País.

O chefe do Exército ainda não se pronunciou oficialmente sobre o ocorrido.

Nesta segunda-feira (18), parlamentares criticaram as declarações do general Mourão. O deputado Pauderney Avelino (DEM) considerou a declaração descabida: “acho que ele perdeu excelente oportunidade de ficar calado. Não há que se falar em intervenção de militares, porque as instituições funcionam”.

Já para o senador Álvaro Dias (Podemos), a opinião do general não reflete o pensamento majoritário das Forças Armadas: “certamente não repercute o pensamento majoritário da instituição. Imagino que foi um ponto fora da curva”.

Para o líder do PT no Senado, Lindbergh Farias, o Governo precisa se manifestar oficialmente contra as declarações. Ele também pediu uma punição ao general Antônio Mourão: “seria importante o Governo dar declaração pública”.

Em nota, o ministro da Defesa reiterou que as Forças Armadas estão plenamente subordinadas aos princípios constitucionais e democráticos e ao respeito aos três Poderes.

*Informações do repórter Levy Guimarães