Ministro diz que estiagem preocupa, mas que não há risco de racionamento no País

  • Por Jovem Pan
  • 27/10/2017 06h51 - Atualizado em 27/10/2017 10h44
Câmara dos DeputadosA garantia foi dada nesta quinta-feira (26), no Rio de Janeiro, pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho

Situação dos reservatória das hidrelétricas é preocupante, mas não há risco de racionamento. A garantia foi dada nesta quinta-feira (26), no Rio de Janeiro, pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

Há uma estiagem forte pelo Brasil que reduziu vertiginosamente o nível das principais hidrelétricas brasileiras. As térmicas já operam dentro do regime de mérito. Fora do mérito, por enquanto, não se cogita a possibilidade, já que o custo de energia é muito alto.

Recentemente o Governo já mexeu no valor cobrado no nível 2 da bandeira vermelha, passando a ser R$ 5 a cada 100 kWh.

O ministro de Minas e Energia afirmou que medidas alternativas estão sendo buscadas para ajudar as distribuidoras que, para compensar a baixa nas hidrelétricas, se veem obrigadas a comprar energias mais caras no mercado livre.

As distribuidoras alegam que o custo maior por conta da energia termoelétrica vai continuar mesmo depois do aumento da bandeira vermelha nas contas de luz. A mudança na cobrança da bandeira deve gerar R$ 1 bilhão para as empresas. Mas elas gastarão algo em torno de R$ 6 bilhões com a compra de energia térmica.

*Informações do repórter Rodrigo Viga