Ministros das Relações Exteriores latino-americanos discutem crise venezuelana

Chanceleres condenaram o que chamaram de sistemáticos ataques do regime ditatorial de Maduro contra a Assembleia Nacional e pediram a antecipação das eleições legislativas

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2019 07h41
Agência EFEO Grupo de Lima se reuniu nesta quinta-feira (6) na Guatemala para discutir a crise venezuelana

O Grupo de Lima quer aprofundar as negociações com os países que apoiam o governo de Nicolás Maduro para que eles passem a ajudar a solucionar a crise na Venezuela. O comunicado do grupo fez um apelo especial para China, Rússia, Cuba e Turquia.

Horas antes da emissão dessa nota, o presidente russo Vladimir Putin disse ser neutro em relação ao autoproclamado presidente, mas afirmou que quem apoia Juan Guaidó é louco.

Putin ainda completou que um eventual intervenção militar norte-americana seria um desastre e não teria apoio de aliados.

O Grupo de Lima se reuniu nesta quinta-feira (6) na Guatemala para discutir a crise venezuelana. Os ministros de Relações Exteriores condenaram o que chamaram de sistemáticos ataques do regime ditatorial de Maduro contra a Assembleia Nacional e pediram a antecipação das eleições legislativas.

O grupo reiterou que a permanência do chavista representa um obstáculo para o restabelecimento da democracia na Venezuela. Por fim, as autoridades alertaram o intenso êxodo de venezuelanos e pediram o apoio de organismos internacionais para ajudar os países que estão recebendo esses imigrantes.

*Com informações da repórter Nanny Cox